domingo, 23 de janeiro de 2011

POMBO URBANO

fael du lobo - 23 de janeiro de 2011


Sigo cativo, alado, aos bandos,
Livre tal qual um pombo urbano
Sendo sempre escravo de minhas
Vicissitudes...

De vocês, sérios aí em baixo,
Sujo prédios e carros
E me enveneno em praças,
Em circos e pães velhos...

Da minha vingança, suja,
Só restam marcas em ruas
E monumentos históricos,
Esquecidos...

E sinto falta de vocês
Voando aqui em cima...
É que às vezes esqueço,
Esqueço mesmo que somos iguais,
Em carne e osso e outras estórias!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Fael! vim dizer um oi! Não tenho um 'blog' mas tenho tumblr... uma versão moderninha de um blog, diria assim: http://marianagarschagen.tumblr.com

    Vou postar lá um daqueles textos (talvez poesias?) que comentei contigo. Quando tiver de bobeira, entra lá. Já te sigo aqui.

    Beijos mil!
    MGD

    ResponderExcluir
  3. Na verdade me empolguei e postei algumas das coisas que achei guardada!!! Hahahaha engraçado isso!!!

    ResponderExcluir